Reduzir fonte Letra tamanho normal Aumentar fonte
Portuguese English French Italian Spanish

Exposição de Fotografia - Reverie & Description

Exposição de Fotografia - Reverie & Description
Categoria
Exposições
Hoje
16-11-2019 17:00
Local
Galeria do Parque - Praça da República, 2260 Vila Nova da Barquinha, Portugal
Telefone
249720358
Email
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

A mostra é comissariada por João Pinharanda, no âmbito da parceria da Câmara Municipal com a Fundação EDP para a programação artística do Parque de Escultura Contemporânea Almourol (www.barquinhaearte.pt).

“Estas imagens, realizadas na sequência de uma residência em Vila Nova da Barquinha, cruzam no espaço e no tempo imagens urbanas e imagens rurais. Parece uma oposição mas, afinal, ambas as realidades se interpenetram. Trata-se de um tipo de paisagem atingida pelos desvios que a modernidade infligiu ao género: nem Bela, nem apaziguadora; nem Sublime, nem aterrorizadora. São imagens que parecem dispensar toda a beleza, toda a grandiosidade e toda a força simbólica.
Em geral os motivos são, banais (construções sem história, vistas sem fôlego, elementos desgarrados como velhos carros estacionados, mobiliário urbano de pouca qualidade,…), ou negam, aos elementos destacados da paisagem, a grandiosidade que facilmente lhes poderia ser atribuída (as fachadas das igrejas e dos palacetes são tomados de ângulos laterais e diagonais, por exemplo). Para além destes claros sinais de negação, o facto das imagens surgirem sem figurantes humanos aprofunda a leitura quase sonâmbula que interessa ao artista e alerta-nos para a realidade da desertificação do país, desagregação e desajustamento global dos diferentes componentes sócio-históricos.
Sem colocarem em causa esta interpretação crítica da realidade há, porém, imagens com uma dimensão retórica, uma respiração mais ampla e um tom menos negativo. São fundamentalmente as fotos a cores mas, mais especificamente, fotos a p/b e a cores de certos aspectos do rio. Como se o rio se erguesse como personagem forte da série, como eixo de orientação geográfica; e nele encontrassem, as outras imagens, um significado maior. A tristeza e abandono dominantes revertem-se então em melancolia, grau superior de reflexão existencial. Percebemos que os segundos planos e seguintes nos conduzem a uma verdadeira linha de horizonte e que os planos de água, reflectindo o céu e assim duplicando os espaços de evasão do olhar, permitem que o percurso não seja principalmente físico mas essencialmente visual. Tudo isto abre as imagens a uma dimensão poética mais vasta, de sonho e de deambulação.
Percebemos assim o subtítulo da série: “Rêverie”. Tem a ver com o desejo, a necessidade e a possibilidade de sonhar do fotógrafo quando percorre os (e nos conduz pelos) espaços humanizados que regista. Esta vontade de “sonhar acordado” é completada (ou garantida) pela prática da deambulação, a flânerie de Baudelaire, um exercício do fotógrafo (e de cada espectador) como passeante solitário no interior de uma fantasmagoria de ruas, quintais, casas, largos, fachadas… “
João Pinharanda

Galeria do Parque
Edifício dos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha
GPS: 39.457970, -8.430929

Horário:
Quarta, quinta e sexta-feira > 11:00 às 13:00, 15:00 às 18:00
Sábado e domingo > 15:00 às 18:00
Encerra à segunda e terça-feira

Entrada gratuita

 
 

Todas as datas

Evento: De 25-10-2019 17:00 a 12-01-2020 18:00
quarta, quinta, sexta, sábado & domingo

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Politica de privacidade .

Aceitar utilização de cookies
Politica de cookies